Loading...

2006-01-28

Há coisas que devem ser partilhadas


Serei daqueles que acreditam ferozmente, que não devemos de partilhar tudo e muito menos a infelicidade. Mas há infelicidades, que por serem tão genuinamente puras, merecem esse elevado estatuto de partilha. Também não existe nenhum tipo de alternativa, pois é de facto uma infelicidade maravilhosamente bela. Nunca o partilharia, mesmo que de forma anónima, se assim não fosse. É tão bela e veio num momento tão certo, que já não terá mais o baixo estatuto da infelicidade, pois esta, ainda terá os meios e a oportunidade de subir na cadeia hierárquica da vida futura de que já teve um passado de criança.

É simplesmente a carta manuscrita de uma criança, em relação a uma ideia genial, ditada por uma avó. Fala de um churrasco e…bom proveito.

2006-01-13

Por onde andei!

É o título deste texto que está errado. Claro que não vou expor a toda a comunidade bloggista e outros, o que andei a fazer nestes tempos desde que desejei um bom natal, desde o ano passado! Enfim, para os mais entendidos, o título está mesmo errado. Mas então que estou eu para aqui a dizer? Não, a inspiração não acabou, nem estou a expirar nada. Estou apenas a preparar-me para começar a dizer qualquer coisa… esta já a aprendi com os nossos políticos! Mas também não é deles que estou a querer dizer alguma coisa. Desses, já não há ABSOLUTAMENTE mais nada para dizer. Vou mas é falar de prendas… são as minhas, é certo, mas não deixam de ser prendas, aquelas coisas que nos podem, ou pelo menos devem, surpreender, mesmo que sejam as dos outros. Não quero dizer com isto, que vivemos com as prendas dos outros, mas podem por vezes, dar-nos um ligeiro aconchego… que alegria. Não há nada melhor que o carinho humano…porque não vou muito à música com animais domésticos…mas não há nada que chegue a uma boa ideia e melhor ainda, a uma ideia fantástica!!! Desculpem-me o facto de não partilhar esta prenda com vocês, mas sempre podem ficar contentes…o tal aconchego! Também tive muita música, que só para citar alguma… não, mas continuem a acreditar e a ter o tal aconchego! Sempre que me sentei à mesa, foi qualquer coisa de memorável. Desde o calor da lareira até à energia das generosas calorias, só tive tempo para pensar que não poderia invejar ninguém neste mundo. Até este pensamento desapareceu, deixando apenas a suficiente vontade de partilhar estas palavras. As prendas foram-se sucedendo até chegar ao auge de todas elas…ao clímax que queremos sempre e forma bem ingénua, que nunca acabe. Podem acreditar e ficar bem aconchegados, que esta então é que não vou dizer que prenda foi! É preciso acreditar e todos os desejos serão sempre realizados…é preciso continuar a acreditar e tudo fará sentido um dia…por tudo isto e muito mais, é que é preciso não deixar-mos de acreditar porque…Assim ficamos todos bem mais aconchegadinhos!

Já agora, um muito bom 2006, que todos havemos de lá chegar…ao fim.