Loading...

2006-03-17

Um Museu que bem pode ser uma maternidade


Este espaço vale a pena ser visitado. Está recheado de histórias e de história, que se misturam como um ingrediente perfeito com o nosso sentimento e imaginação. Os mais audazes, podem até tentar experimentar, como que de um desafio à obra do Mestre fosse feito e aceite! Os instrumentos são muitos e bons, que só o apurar de destrezas, de um homem e seu filho ao longo de mais de 50 anos, o podem fazer.

Podemos vê-lo como a junção perfeita de mãos ancestrais às mais apuradas técnicas de execução musical dos actuais instrumentistas, ou pelo menos de alguns. É um pouco húmido no Inverno e fresco no Verão, que só uma visita calorosa pode fazer com que os instrumentos expostos aqueçam o espírito e a atmosfera que se vive. Para compor esta orquestração, o caminhar em harmonias sucessivas para o fim da visita, é obrigatório a “vivenciação” da oficina do Mestre. É aí que tudo o que foi visto anteriormente faz sentido.
É lá a maternidade destes instrumentos, que paridos com a ajuda do artesão, se dá à luz, lindos como tudo o que nasce!!! Podemos encontrar a união quase perfeita entre o início, bruto e cheio de pó, serras, faróis e formões, até ao fim onde a delicadeza do polimento final e do verniz, com um ou outro embutido em madre pérola, faz levar cada nascimento para

o berço Museu ou para a casa de algum felizardo.


É o Museu dos Cordofones de Domingos Machado. Bem haja!!! E eu com ele vou chegando mais perto e muito provavelmente a lugar nenhum, mas com muito gozo e felicidade pela contribuição.


Apareçam porque assim vale a pena e claro que… hei-delachegar!!!